Secretária: Uma profissão complexa (uma homenagem ao nosso dia)


flowers

 

por

Lícia Egger Moellwald

 

Oficializado na década de 70, o dia 30 de setembro é uma homenagem a uma das profissões mais complexas e desafiadoras do mundo globalizado.

Lilian Sholes (1873), a primeira mulher a usar uma máquina de escrever em público, foi a inspiração para a comemoração data.

No Brasil, a profissão surgiu durante a segunda guerra mundial, com as filhas dos imigrantes, que trabalhavam nas fábricas, assessorando os capitães das indústrias e seus executivos.

Hoje, com a mudança no cenário econômico global, a função da secretária ganhou complexidade e desafios impensáveis. Embora o número de vagas tenha diminuido, houve um salto qualitativo nas exigências para exercer a profissão.

A secretária contemporânea é, nos dias de hoje, uma “Personal Assistant”. Para começar, muito da imagem que se tem da chefia e da empresa, tem a ver com o desempenho e habilidade dessa profissional.

Com a evolução das tecnologias de informação e a necessidade de diminuir custos, a secretária passou a ser um cargo que colabora com exclusividade para executivos em altos postos de comando.

Essa mudança aumentou a importãncia da função, uma vez que, grande parte das informações da empresa passam em “primeira mão” e são articuladas e organizadas por essa profissional.

O papel de executora de ordens é coisa do passado, hoje, a função ganha status de administração e tem lugar importante na tomada de decisões.

Qual as atribuições de uma secretária? –

 Bom, para começar ela é responsável por buscar soluções criativas que ajudem a diminuir os focos de tensão sobre o que pensam os subordinados a respeito da chefia;

Facilitar o fluxo de informação, ser pró-ativa para simplificar e facilitar a comunicação e as necessidades dos que precisam contatar com seu chefe, sejam clientes ou não;

Tornar a capacidade de atender os compromissos agendados uma realidade; 

 Organizar, catalogar e colocar em pauta informações vitais para o desempenho da chefia; 

 Saber conviver com a privacidade sem perder o distanciamento necessário para manter o respeito; 

Perceber, refletir, decidir e agir de maneira sempre assertiva e ter competência administrativa para representar a chefia na sua ausência;

Achou pouco? Pois é, quando se pensa sériamente sobre essa profissão, fica claro que só vontade não é suficiente para ter sucesso.

Pelas competências gerenciais, habilidades humanas e conceituais necessárias para ser uma secretária, fica evidente que os desafios da profissão são muito maiores do que se imagina. Para o mercado, a aptidão para exercer profissões de grande complexidade, amplifica a importância da participação da mulher na economia.

 E para essas mulheres especiais, que desafiaram o tempo, e foram capazes de diversificar e acompanhar as mudanças, os merecidos parabéns e o reconhecimento pela importância dos seus desempenhos na vida das organizações.

Feliz Dia da Secretária!

 

Lícia Egger Moellwald
É consultora na área de Treinamento Corporativo e doutoranda em Comunicação e Semiótica pela PUC de São Paulo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s